Guia de alimentação natural para cães




Se você tem um animal de estimação, ou deseja muito ter, sem dúvidas já ouviu falar da alimentação natural para cães. Cada vez mais proprietários de animais estão aderindo à essa forma de alimentação. Porém, ainda existe a necessidade de mais informações sobre como essa alimentação funciona para os cachorros.

A alimentação natural para cães consiste em uma dieta composta por ingredientes naturais e minimamente processados, ou seja, que não passam por processos industriais como as razões, por exemplo. A alimentação equilibrada fornece aos cães a quantidade de nutrientes que ele precisa para se manter saudável.

O único tipo de processamento que esses alimentos recebem é na cozinha durante o cozimento e o congelamento.

Uma das principais dúvidas que surgem com relação à alimentação natural para cães é os tutores acreditarem que a comida natural é o resto da comida da família. Essa alimentação não é abrir a geladeira, pegar as sobras e dar ao seu animal de estimação.

Isso inclui pizza, sobras do jantar, lasanha e até mesmo arroz ou feijão. A alimentação natural também não é apenas frango, arroz e vegetais ou uma dieta vegana ou vegetariana.

Além disso, a alimentação natural também não é misturada com ração, sem orientação adequada de um veterinário.

No que consiste a alimentação natural para cães?

Para compreender exatamente o que é a alimentação natural para cães é importante falar sobre a origem desses animais tão queridos por nós. Os cães são fisiologicamente carnívoros, ou seja, foram criados para comer carne e possuem um organismo pronto para receber alimentos com um maior percentual de proteína.

Os cachorros são descendentes de lobos e ainda possuem um pouco do código genético da espécie. Mesmo com a domesticação a alguns mil anos atrás, os cães ainda possuem hábitos naturais.

Estes animais começaram a caçar junto aos homens e comer o que lhes era oferecido. Com o avanço da agricultura em todo o mundo, os cães passaram a ser mais tolerantes com a ingestão de outros nutrientes, como carboidratos, que antes eram consumidos indiretamente através da alimentação de presas que se alimentavam de vegetais.




Dessa forma, uma alimentação natural para cães consiste em uma dieta equilibrada, com proteínas, gorduras de boa qualidade, carboidratos, fibras, vitaminas, minerais e água.  Até mesmo nessa alimentação para cães utiliza-se carboidratos, não por necessidade nutricional canina, mas para reduzir a quantidade de proteína e manter o equilíbrio saudável.

Também se faz necessária a ingestão de suplementos minerais para compensar tudo o que o animal precisa, mesmo com a alimentação natural para cães, além de probióticos e prebióticos, que auxiliam na saúde intestinal do cão. Todo esse cuidado e os ingredientes de qualidade sem uso de subprodutos rejeitados pela dieta humana compõem uma dieta equilibrada.

A composição da alimentação natural para cães deve ser feita com orientação de um médico veterinário nutricionista, para seguir exatamente o estilo de vida do animal, seu porte, e seus níveis de atividades. Dessa forma, cria-se uma dieta de acordo com a necessidade individual do cão, considerando também as predisposições genéticas ou doenças crônicas que o animal pode ter.

Ainda é possível escolher pelo modelo de alimentação que mais lhe agradar e tenha a ver com seu animal: alimentação natural para cães cozida, crua, com ossos ou sem.

Comida natural ou ração?

A alimentação natural para cães não é algo que está na moda. A ração na verdade é algo considerado como modismo, mais do que a comia natural. Isso porque as razões industrializadas existem apenas a 20 anos. Antes dessa criação, do que os cães se alimentavam?

Sim, de comida! Apenas na década de 40 que as primeiras rações foram produzidas nos Estados Unidos. No Brasil, o alimento processado passou a ser produzido na década de 70. Os cães então passaram longos anos consumindo alimentos naturais, mais do que os alimentos processados.

A ração é um alimento equilibrado, criado matematicamente. Existe uma mínima presença de nutrientes nos alimentos. Grande parte das rações contém uma maior quantidade de carboidratos (extrato etéreo) e menor quantidade de proteínas e gorduras.

Assim também como muitas das grandes marcas de rações utilizam milho e soja transgênicos (que são identificados com a inicial T na embalagem), vísceras e demais partes que não são consideradas adequadas para consumo humano, assim também como conservantes como BHA e BHT que podem causar câncer.

Por ser um alimento seco, a ração contém apenas 10% de água, contra os até 80% presentes na alimentação natural.

A grande diferença é que na alimentação natural para cães adapta o alimento para uma melhor digestão e aproveitamento dos animais. A própria dentição deles indica isso: presas para rasgar carnes, com menor capacidade de triturar alimentos, como vegetais, por exemplo.

Os benefícios da dieta natural para cães são:

  • Sabor e textura atrativa;
  • Fezes firmes, menor odor;
  • Menos gases;
  • Maior vitalidade;
  • Pelagem brilhante;
  • Maior resistência à doenças;
  • Maior hidratação do organismo;
  • Menor necessidade de ingestão de água;
  • Alimento customizado de acordo com cada pet.

Existem apenas alguns pontos que podem fazer com que os tutores de pets não prefiram uma alimentação natural. Será necessário espaço no freezer para a produção dos alimentos e congelamento para consumo. Também será preciso realizar a suplementação adequada de vitaminas e minerais que possam não estar presentes nos ingredientes. E o mais importante, essa dieta precisa ser seguida à risca e a falta de comprometimento com a alimentação caseira pode prejudicar o animal.

Veja também nosso:

MINI CURSO ALIMENTAÇÃO NATURAL PARA CÃES

A alimentação natural para cães serve para todos os tipos de animais?

A alimentação natural é feita de forma individual, portanto, ela é adaptada para todos os tipos de cães, sejam eles jovens, adultos ou idosos, castrados ou não e também para portadores de doenças crônicas.

Existem ainda algumas enfermidades que respondem bem à mudança de dieta para uma alimentação natural, como por exemplo: obesidade, diabetes, alergias alimentares e de pele, doença renal crônica, cardiopatias, pancreatite, câncer, gastrite, doenças do trato intestinal e urinário.

Essas doenças exigem ainda cuidados especiais no cardápio. Uma outra vantagem é que essa alimentação também se adapta aos cães que possuem mais de uma doença.

Sempre com a orientação do veterinário especialista em nutrição, formulando cardápio que atenda a essas duas necessidades.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.